quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Bingo: Yes, we can!

Num certo natal fui com minha namorada para o Acre (!) e lá fomos à uma festividade na casa de familiares dela. Quando pensei que seria mais um natal sem ganhar mais que 1 ou 2 brindes de uma construtora da família eis que me vejo no meio de uma tradição daquela galera: o BINGO!



O esquema desse bingo era o seguinte: todos tinham ido para a Bolívia as lojas e comprado vários artigos de valores pequeno/médio e embrulhavam com jornal de modo que ninguém sabia o que eram os presentes e eles eram dados como premiação das rodadas do bingo, uma cartela pra cada e um monte de feijões no meio das mesas.
Como não tinha pra onde correr e pra me enturmar com a família entrei na brincadeira. Era desde as crianças até os primos, tias e avós na parada.

Primeira rodada nada (carrinho de fricção), segunda rodada nada (um saco de frutas falsas), terceira rodada... BINGO! Ganhei um frasco de perfume muito bom (pacote amarelo, primeira coisa que prestava da noite, heheh).
E se seguiram as rodadas:
  • 4a rodada... BINGO de novo! Ganhei agora uma garrafa térmica (na foto estão a garrafa e o carro embalados) , útil pra fazer aquele meu mate e bebidas afim que cultivo o hábito desde a época do quartel. Vejo alguns olhares no estilo "de novo!? Em seguida!?" e "sorte de principiante"...
  • 5a rodada... BIIIIIIINGO!!! Dessa vez foi uma caixa com 6 taças de cristal (provavelmente um dos presentes mais caros da noite). Sinto uma aura de fúria no ambiente ao meu redor...
  • 6a rodada... não ganhei, mas nem liguei: era uma porcaria de pano de prato. Vi a tia que ganhou pular da cadeira berrando com aquela cara pra mim de "Chuuuupa feladaput@!"; senti medo naquela hora...
  • 7a rodada... BINGO! AGAIN! Ganhei agora uma tubo de batata Pringles. Passei a ouvir susurros de palavrões cabulosos e ranger de dentes...
Dali pra frente fiquei umas boas rodadas sem ganhar, só me empanturrando com frios e "Ice". Quando levantei pra reabastecer meu "pratinho" (que mais parecia uma bandeja), reparei que as avós e tiazonas jogando estavam não com uma, mas com 3 ou mais cartelas cada uma!!! Desde a 3a vez que ganhei elas já estavam cheias de cartelas!!!

Voltei ainda com só uma cartela e 4 rodadas depois ainda ganhei mais uma vez. Dali pra frente parei de ganhar, não porque não cantaram as pedras que eu tinha, eu até teria ganho mais uma ou duas vezes, mas eu estava vendo a hora que viriam aqueles 2 seguranças de cassino pra me escurraçar pra fora dali, estilo Las Vegas.
Sei que fui na festa pra fazer a social com a família da namorada e acabei é ganhando a raiva deles. Vai entender né...
Pra ilustrar a situação de como estava o clima, dá uma olhada nesse episódio de Hermes & Renato com bingo na parada também. Segue daí que eu fico por aqui. Inté!


Sentiu o drama?

3 Comentários:

MaY disse...

haushaushaushaushaushaushuash é realmente vc ñ é mais bem vindo no bingo!=p

Tháigor Rezek Varella disse...

auahauahauahauah, adorei esta forma de conquistar as tias chatas e os primos insuportáveis... da próxima vez eu mesmo vou organizar o bingo e vou contratar um maluco pra rolar aquele chuchu, vou ganhar tudo e já mostrar pra família quem manda na situação... auaaauhauahuaahau, queria ver as tias da sua sortuda te dando uma "bufas", seria maneiro...

Flw felipão ... o joguinho da guitarra é mole não ... auahauhaua, to indo amanhã lá pro Acre, se tiver o endereço do bingo passa pra mim... vou ser seu representante... heheheheh flw...

Filipe Carnage disse...

Pois é Tháigor, realmente aquele dia eu tava vendo a hora que uma daquelas tiazonas iam me arremessar uma coxa de chester na cabeça lá de uma outra mesa.

O Frets On Fire eu já tô ninja mesmo: muito vício =D
Já o bingo só rola no natal mesmo, mas provavelmente fui banido daquele lugar...