quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Guia de sobrevivência para defecadas "out of home"

Você lê a Superinteressante? Se sim, já deve ter visto que ao final da revista tem um guia de sobrevivência para situações inusitadas. Mas talvez ainda não tenham pensado em tudo... Acho que todos concordam que o melhor lugar para dar uma cagada fazer totô é em casa, certo? Mas e quando você TEM que fazer e está bem longe do seu lar? Situação difícil né, mas relaxe, pode colocar os morenos pra nadar sossegado(a), pois o CnB disponibiliza agora o MANUAL PRÁTICO PARA CAGAR FORA DE CASA COM SEGURANÇA!

Cagando "fora de casa"

Tá certo que todo mundo sabe defecar. Na média, essa é uma das poucas coisas que a gente nasce sabendo fazer e, melhor ainda, não esquece depois da primeira barrigada. No entanto, a socialização humana veio a mudar radicalmente este ato tão instintivo que é deixar rolar a bosta. Ainda mais quando se está fora de casa. Porque, convenhamos, castigar a própria louça é bem mais simples do que a louça alheia. Nada mais constrangedor do que infectar o banheiro de outrem com um aroma fétido ou — pesadelo de todo cagão — entupir uma privada. Há inclusive quem prefira segurar a encomenda até o retorno ao lar do que se arriscar fora de casa. Apesar desta tática ser altamente eficiente, sempre há os momentos em que simplesmente não dá pra segurar. Para evitar preocupações neste que é um dos momentos mais sublimes da existência humana, siga as dicas abaixo:

1 - Verifique o equipamento

O do banheiro, claro, porque o seu supostamente você já conhece bem. Preste especial
atenção ao sistema de descarga: caixa acoplada ou direto da caixa d'água. Este passo é essencial, pois determinará a quantidade de água e a pressão disponível para você livrar-se da prova do crime. Via de regra, uma descarga da caixa d'água consegue resolver quase todo tipo de cagada, enquanto a caixa acoplada costuma ter dificuldades com um grande volume de, digamos, trabalho. Sempre dê antes uma descarga de teste para saber se a pressão, mesmo da caixa d'água, é boa. Não se esqueça, há sempre o risco de uma descarga quebrada. Informe-se discretamente com o dono da casa por via das dúvidas. Verifique, da mesma forma, a existência de papel higiênico no recinto sanitário; nada mais constrangedor do que ter que gritar para alguém repor o estoque depois que Inês é morta.

2 - Avalie o potencial de saída

Cagar não é uma ciência exata, mas dá pra ter de antemão uma boa noção do tamanho da bomba antes que ela exploda. Avalie o tempo transcorrido desde a última abertura da comporta, a quantidade e tipo de comida ingerida, a agressividade dos gases de processo e, por fim, o próprio histórico de merda. Há pessoas que simplesmente defecam em pequenas porções, como um cabrito (os paulistas, um sábio disse, não tem cu pra cagar grande, por exemplo), enquanto outras costumeiramente soltam verdadeiras toras de sequóia. Se você perceber que será muita areia para o caminhãozinho sanitário, considere cagar por partes, fracionando o tolete com a musculatura anal. É uma técnica apurada (conhecida popularmente como Cortar o Rabo do Macaco), mas que pode ser facilmente dominada com algum treino.

3 - Escolha o momento

Ainda que a merda aconteça sem horário marcado, normalmente é possível prever o deadline
com certa antecedência. Evite postegar o alívio para momentos muito próximos da massa crítica, isto impedirá que você haja com naturalidade e raciocine com clareza. Tampouco deixe para visitar o Celite perto da hora de partir, o processo de evacuação intestinal é sabidamente propenso a demorar um pouco e ninguém quer cagar apressado. Tente agendar a cagada para quando todos estiverem conversando distraidamente e não forem notar sua eventual demora. Um momento ideal para realizar suas operações sujas é antes do banho. Antes, nunca depois. Caso um desastre ocorra — a saber, um entupimento por excesso de volume — o tempo de um bom banho costuma ser suficiente para amaciar o pacote. Lembre-se do ditado: água mole em merda dura, tanto enxarca até que, ufa!

4 - Seja prevenido

Além das verificações descritas na dica 1 (descarga e papel higiênico), prepare-se para contingências menos comuns (ao menos para a maioria). Carregue sempre consigo, ou veja se já há no local, uma caixa de fórforos. O princípio é simples e bastante científico: metano, além de feder pra bosta, é altamente combustível. Na eventualidade de um vazamento pesado de gases tóxicos, acenda ligeiro um fórforo e passeie com ele pelo ambiente da sala de banhos, a fim de consumir a maior parte do fétido gás. Em casos extremos, vale também confeccionar uma pequena tocha com papel higiênico que terá maior poder de ação. Só cuide para não produzir uma incriminadora fumaça nem deixar vestígios, jogando a tocha na privada antes de ela se apagar. Nunca, em hipótese alguma, descarte tal artefato na lixeira, sob risco de incêndio e um desmascaramento vergonhoso.

À primeira vista esse post pode parecer uma merda (desculpe o trocadilho), mas seja sincero: você nunca passou por um aperto desses, a ponto de suar frio?

7 Comentários:

Anônimo disse...

Kara, véi!!
eu já passei por isso, mas recuso-me a comentar aqui!!
kakakak
falow

Hugo Behael disse...

Porra ed,
Essa postagem foi foda!!
Valeu pela dica!

Janiquele disse...

uma vez eu tive foi uma crise de DIARRÉIA! Estava na praia, e a unica coisa mais parecida com um banheiro era uma casinha de madeira com um buraco no chão. eu discarreguei tudo ali mesmo, e pra lavar a sujeira ja sabe né, agua do mar :)

MaY disse...

kkkkkkkkkkk aiai isso foi mtu útil!! Thanks!

Tiago Ziviani disse...

Puta nojeira hein janiquele.....aff!!
se encaixa bem nessa postagem ohh!!
mas faltaram alguns passos pra vc seguir!!
shaushuas
cerebelo eh cultura tbm!!

Danilo F. Martins disse...

Muito bom esse texto. Parabéns! Divertido e instrutivo. hahahaha

A propósito, o comentário da Janiquele é sacanagem né? Mulher não caga. =P

kngfbng disse...

Esse post é um plágio direto de um texto de minha autoria publicado em 27 de janeiro de 2005. Como detentor dos direitos autorais, exijo que ele seja removido integral e imediatamente desse blog.